A pitangueira é uma árvore originalmente do Brasil, mas foi levada para outros países e nos dias de hoje é cultivada na América Central, Antilhas, China, Tunísia, Flórida, Califórnia e Havaí. Seu fruto, a pitanga, é conhecido como a cereja brasileira não só pela sua delicadeza. Além disso, a pitangueira atrai atenção pela beleza e suas flores. A pitanga é usada em sorvetes, celulose, doces e licores. Em termos de nutrição, a pitanga é uma fonte de vitaminas C e

A árvore tem até 10 m de altura, um tronco irregular, muito ramificado, avermelhado e com pele que pode ser separada de tempos em tempos. As folhas são avermelhadas ovais quando são jovens e depois têm uma cor verde brilhante e intensa, com um aroma característico ao macerarem. Flores brancas perfumadas florescem de agosto a novembro.

A pitanga é arredondada, achatada nas extremidades com ranhuras longitudinais, que passam de laranja para vermelho à medida que amadurecem. A sua polpa é vermelha e carnuda, com um núcleo verde. O fruto é cultivado entre os meses de outubro e janeiro. Pertence à família botânica Myrtaceae. Tem suas raízes e origem nas florestas dos estados de Minas Gerais até o Rio Grande do Sul.

Foto: Reprodução

A pitanga pode ser encontrada em todo o Brasil, desde a região nordeste ao Rio Grande do Sul e atravessa fronteiras, chegando a algumas regiões do Uruguai e da Argentina. A fruta tem propriedades digestivas e apresenta cálcio, fibras e fósforo.

A pitangueira desenvolve-se bem em lugares quentes e úmidos, podendo reproduzir-se durante a sementeira e o replantio. O sabor doce da polpa de pitanga, ligeiramente azedo e com o seu aroma característico, ocupa um certo lugar no paladar brasileiro. O ato de consumir pitanga coletada diretamente do pé também garantiu um lugar na cultura brasileira.

Nascida em árvores pequenas ou grandes, a pitanga, quando cultivada, é uma fruta típica e é adequado para quintais e pomares de casas ou lugares onde a árvore pode formar belas cercas e jardins.

A flor da pitangueira é rica, branca e perfumada. Durante o período de frutificação, a árvore transforma-se e chama a atenção, mesmo à distância, porque os ramos são pintados completamente de vermelho, atraindo muitos pássaros, crianças e adultos. Todos eles podem apreciar o sabor de frutas maduras.

Foto: Reprodução

Além do consumo abundante na natureza, o Brasil criou inúmeras receitas de sucos, refrigerantes, geleias e doces, além do famoso “licor de pitanga”, ao qual são atribuídas propriedades afrodisíacas. Este último, também conhecido como “conhaque tropical”, é uma das bebidas regionais mais características do nordeste brasileiro, juntamente com sucos de cana de açúcar, cachaça misturada com mel e vários sucos e vinhos de frutas locais.

Graças ao seu tamanho, facilidade de uso, cultivo e boa resistência às condições urbanas, a pitangueira pode ser plantada em praças, parques e calçadas, o que também contribui para o escurecimento das cidades e o mínimo cuidado com a avifauna remanescente.

As folhas de pitangueira também são muito perfumadas e junto com as folhas de manga e canela estão tradicionalmente associadas à religião do Candomple (Afro-Brasileira) e aos rituais baianos.

Estas folhas são frequentemente usadas para cobrir pátios e ruas durante as procissões e celebrações. Existem também algumas variedades locais que podem ser encontradas na região, como a pitanga do cerrado (Eugenia calycina). Localizada na região da Cerradosa, tem uma forma mais alongada e não possui os sulcos externos típicos da piranga. Fora da região nativa da América do Sul, a refeição gigante é agora encontrada em plantações no sul dos Estados Unidos, nas ilhas do Caribe e até mesmo na Índia e na China.

Foto: Reprodução

Infelizmente, devido à fruta não ser cultivada à escala comercial, as pitangas muitas vezes não estão presentes nos mercados e varejões do país, uma vez que a sua distribuição nas grandes cidades é ainda bastante desigual. Entretanto, algumas das indústrias de sucos e sorvetes já possuem pomares de pitangueiras para a produção de suco engarrafado e polpa de frutas congeladas.

Nas plantas feitas de sementes, o sabor das pitangas é muito variável e pode ser mais ácido ou muito mais doce. Os produtores de frutas sempre procuram plantas com frutos grandes e quando as encontram, fixam essa qualidade através de enxertos.

As pitangueiras enxertadas são perfeitos para plantação em vasos, uma vez que as amostras de 30-40 cm podem ser facilmente produzidas. O seu cultivo é muito simples, necessita de um local muito ensolarado e de plântulas de aspecto saudável para serem plantadas em buracos de pelo menos 40 cm de diâmetro, combinando 10 litros de estrume de coral ou húmus de minhoca mais 500 gramas de superfosfato simples ou farinha de osso. Misture bem o fertilizante com o solo de baixo e depois plante as estacas. Durante o plantio, regue generosamente e depois 3 vezes por semana até que as raízes se enraízem no solo, após o que não é necessário regar frequentemente. A trincheira também deve ter 40 cm de profundidade.

A Pitanga é caracterizada não só pelo seu delicioso sabor e cheiro, mas também pelas suas propriedades nutricionais. Seu aroma é usado na indústria cosmética para produzir xampus, sabonetes, óleos corporais e perfumes, mas a Pitanga é muito mais do que uma fruta saborosa e perfumada.

Foto: Reprodução

A presença de várias vitaminas e minerais e compostos antioxidantes dá à pitanga a capacidade de aliviar os sintomas gastrointestinais, alguns problemas respiratórios e fortalecer o sistema imunitário. As suas folhas e mesmo os seus caules são ricos em vários óleos essenciais como politerpenos, sesquiterpenos, citronela, acetato de geranilo e cineol.

A fruta é muito saborosa e rica em nutrientes como fósforo, ferro, cálcio, vitamina A, vitamina C, riboflavina e niacina. A fruta também contém antioxidantes como a rubixantina, licopeno, gama-caroteno e beta-critoxantina, além de proteínas, cálcio, ferro, fósforo, vitamina C, tiamina, niacina, riboflavina, vitamina A, magnésio, potássio e sódio.

A lista de vantagens da pitanga para a nossa saúde é longa. Os usos tradicionais mais importantes da planta como um todo e seus frutos são para melhorar os sintomas da gripe, estimulando o sistema imunológico, aliviando problemas estomacais e intestinais e baixando a pressão sanguínea.

A pitanga também tem propriedades que ajudam a tratar inchaço, infecções oculares, febre, colesterol alto, diabetes e doenças fúngicas. Em alguns estados brasileiros, os repelentes de pitanga são frequentemente encontrados porque a fruta emana um aroma forte que repele algumas espécies de insetos.

Foto: Reprodução

Quais são os benefícios da pitanga para a saúde?

Exerce boa função pulmonar

O cineol presente nas pitangas pode melhorar a função pulmonar em pacientes com dispneia. Estudos também apontam que o cineol tem um efeito anti-inflamatório porque reduz ativamente a inflamação da mucosa, facilitando a respiração dos pacientes. Além de melhorar a função pulmonar, a pitanga também parece ajudar no tratamento de doenças pulmonares obstrutivas crônicas.

Ajuda no controle do diabetes

Estudos mostram que as antocianinas presentes em Pitanga podem aumentar os níveis de insulina no corpo. Tomar apenas Pitanga pode aumentar a produção de insulina em até 50%. Este aumento pode ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue e a reduzir os sintomas do diabetes. O consumo de extratos de pitanga também pode ajudar a combater a inflamação relacionada ao diabetes.

Foto: Reprodução

Apresenta efeitos anti-inflamatórios

Como já foi mencionado sobre os benefícios da pitanga para a respiração e boa função pulmonar, os antioxidantes do fruto ajudam a combater a inflamação, especialmente através da presença de cineol, um óleo extraído das folhas e frutos da planta, que tem propriedades anti-inflamatórias.

O efeito anti-inflamatório é tão eficaz que pode até reduzir os sintomas associados a doenças inflamatórias, como gota e artrite.

Auxilia na prevenção ao câncer

Os antioxidantes presentes na pitanga combatem os radicais livres, que danificam as células saudáveis e aumentam o risco de certos tipos de cancro. Além disso, a pitanga contém vitamina C, que em ingestão contínua parece reduzir o risco de câncer de pulmão, oral, estomacal, anal, esofágico e da corda vocal. O seu efeito anti-inflamatório também é suposto contribuir para a prevenção de doenças.

Suporta a função imunológica

A abundância de vitamina C e outros compostos antioxidantes ajuda a neutralizar os efeitos dos radicais livres e estimula e fortalece o sistema imunológico, o que ajuda a proteger o organismo de várias doenças. Isto porque a vitamina C acelera a produção de anticorpos no corpo e combate eficazmente os micróbios, que podem causar doenças.

Foto: Reprodução

Melhora a saúde do sistema digestivo

Devido às suas propriedades adstringentes e anti-sépticas, a Pitanga é benéfica no alívio de doenças e problemas gastrointestinais, tais como diarreia e mesmo certos tipos de feridas intestinais. Com o consumo regular, é capaz de regular a saúde do sistema digestivo e eliminar de uma vez por todas qualquer mal-estar.

Contribui para o aumento da energia

Um complexo de vitaminas B contidas nos nutrientes é necessário para realizar várias funções metabólicas, incluindo a produção de energia. O Complexo B é muito importante para a saúde em geral e em particular para aumentar os níveis de energia e regular o funcionamento do sistema nervoso.

A vitamina B2, por exemplo, é muito importante para a produção de anticorpos e glóbulos vermelhos, que atuam no transporte de nutrientes através do sangue para todo o corpo, bem como para o desenvolvimento adequado de vários órgãos na infância e adolescência. Assim, o consumo de pitanga e de outras fontes de vitamina B ajuda a prevenir deficiências nutricionais e a manter o metabolismo pleno.

Mantém a pressão arterial saudável

As pesquisas mostram que a nutrição tem propriedades que reduzem a alta pressão. Este efeito ajuda a regular a circulação sanguínea normal no corpo e assim prevenir complicações causadas pela hipertensão, tais como insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral e ataque cardíaco.

Foto: Reprodução

Ajuda a a melhorar a qualidade do sono

Pesquisas mostram que a nutrição contém melatonina, uma hormona produzida naturalmente pelo organismo para regular o sono.Ter melatonina suficiente permite ter um sono tranquilo e revigorante.

Contudo, as pessoas que sofrem de insônia e outros distúrbios do sono não podem produzir melatonina suficiente, e é importante comer alimentos ricos nessa substância. Portanto, em alguns casos, um dos benefícios de Pitanga é ajudar as pessoas que têm dificuldade em dormir.

Previne o envelhecimento precoce

O alto conteúdo antioxidante em pitangas ajuda a retardar os sinais de envelhecimento que aparecem em algum momento da vida. Os antioxidantes atuam contra os radicais livres, que podem danificar as células saudáveis e acelerar o processo de envelhecimento, causando manchas pigmentares e manchas na pele. A pitanga pode prevenir este processo e tornar a sua pele bonita e mais jovem por mais tempo.

Mantém a pele e cabelo saudáveis

Além de prevenir os sinais de envelhecimento precoce, o consumo de pitanga ajuda a tratar a inflamação da pele como a acne e psoríase, graças ao seu elevado conteúdo em vitamina A. Esta vitamina ajuda a manter e fortalecer os tecidos epiteliais e as mucosas, e protege a pele das toxinas e dos radicais livres.

A vitamina A também ajuda a melhorar a circulação sanguínea e a suavizar as rugas da pele, nutrindo-a e mantendo a sua elasticidade. As suas propriedades anti-sépticas também promovem a cura de infecções bacterianas, feridas e outros problemas de pele. A presença de vitamina C também é importante para estimular a produção de colágeno e a regeneração natural da pele de vez em quando.

Os antioxidantes e nutrientes da pitanga também beneficiam o cabelo, mantendo este bem nutrido e bonito. Além disso, o óleo nutritivo aplicado no couro cabeludo ajuda a controlar o excesso de oleosidade e, portanto, faz parte de alguns xampus de cabelo oleoso.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta