O jatobá, cientificamente conhecido como Hymenaea courbaril, é uma árvore enorme, cujo crescimento atinge até 30 m de altura. Embora ocasionalmente seja denominada como cerejeira brasileira e cerejeira sul-americana, não é uma cerejeira, mas uma leguminosa da família Fabaceae. A planta é nativa dos trópicos americanos e é distribuída nas Índias Ocidentais, e nas Américas Central e do Sul, do sul do México ao Brasil. É uma planta popular com muitos nomes incluindo gafanhoto das Índias Ocidentais, umami-gum, cereja brasileira, cereja sul-americana, jatobá, jatobá, dedo do pé fedorento, algarrobo, azucar huayo, jataí, copal, copal brasileiro, courbaril, nazareno, copal caiena, demarara copal, gomme animee, pois confiture, guapinol, guapinole, loksi e gafanhoto sul-americano. O nome do gênero vem do latim himenaeus que significa casamento, com referência às folhas formadas por dois folhetos; o nome específico é um dos utilizados localmente.

Foto: Reprodução

O jatobá também é conhecido como fruta-chulé devido ao odor desagradável da polpa comestível de suas vagens de sementes. É uma árvore multiuso muito importante colhida na natureza como fonte local de alimentos, medicamentos e diversas mercadorias. Casca, resina e folhas são utilizadas para uma variedade de condições de saúde, incluindo diabetes, asma, bronquite e prostatite. O jatobá pode ser feito em uma decocção ou chá, ou tomado como um suplemento. Alguns usuários descobrem que ela tem um efeito estimulante leve e assim evitam consumi-la durante a noite. Ela é explorada comercialmente por sua madeira e goma; às vezes é cultivada e encorajada a crescer semi-selvagem como cultura alimentar e também foi plantada como ornamental em parques em todo o mundo tropical. Tem uso ornamental limitado como árvore de sombra em parques e nas ruas porque as pesadas vagens de sementes emitem um odor ofensivo conforme amadurecem e podem causar danos ou ferimentos quando caem. É uma madeira dura que é usada para móveis, pisos e decoração. Suas vagens de frutas duras têm polpa seca comestível ao redor das sementes. Sua seiva é usada para incenso, perfume e verniz.

O jatobá é uma árvore de porte médio a grande, nobre, de porte nobre, sempre verde, com ramos maciços e uma copa pesada, em forma de guarda-chuva. Cresce lentamente, mas pode atingir uma altura eventual de 30 metros, com alguns espécimes de até 45 metros. A planta é encontrada crescendo em uma ampla gama de habitats, incluindo floresta tropical seca, transição para floresta úmida pré-montana e floresta tropical úmida, bem como floresta úmida subtropical. A planta cresce em todas as texturas do solo, da areia à argila, mas se desenvolve melhor em solos profundos, férteis, úmidos e bem drenados. Ela tolera solos de baixa fertilidade e solos de encharcamento. A haste cilíndrica reta da planta pode alcançar entre 12 e 24 metros e tem normalmente entre 60 e 120 cm de diâmetro, embora tenham sido registrados espécimes de até 150 cm. A casca é lisa, ficando com 2,5 cm ou mais de espessura, cinza a marrom-acinzentado.

Foto: Reprodução

Quais são os benefícios do jatobá para a saúde?

O jatobá ainda é rico em ferro, magnésio, potássio, vitamina C, cálcio e fósforo. Ainda tem mais potássio do que bananas e mais cálcio do que leite!! Atualmente, o jatobá também é considerado um energético natural. Portanto, veja os benefícios do jatobá para a saúde:

Mantém seus olhos saudáveis

O cheiro de dedo do pé fedorento pode ferir o nariz de alguns; pode ajudar os olhos de todos a permanecer em grande forma. Isso porque essa fruta exótica é uma boa fonte de vitamina A. Portanto, se você quiser manter à distância doenças oculares que podem eventualmente tirar sua visão 20/20, é uma ideia maravilhosa para você tentar ter o dedo do pé fedorento.

Combate a anemia por deficiência de ferro

Outro nutriente que se encontra em abundância no dedo do pé fedorento é o ferro. O mineral é necessário para a produção de glóbulos vermelhos do sangue pelo organismo. Resumindo, as hemácias permitem que a corrente sanguínea transporte oxigênio. Ter uma contagem de hemácias inferior à ideal pode levar à anemia, que pode ser devida a uma deficiência de ferro.

Foto: Reprodução

Aumenta o apetite

O fruto do jatobá é comumente dado a indivíduos que não têm apetite e correm o risco de ficar desnutridos. Este fruto também é conhecido por possuir propriedades de aumento de energia. É exatamente por esta razão que atletas e fisiculturistas frequentemente adicionam o fruto do jatobá a seus smoothies para obter o máximo desempenho e ganhos.

Abranda o processo de envelhecimento

Assim como a maioria das outras frutas exóticas por aí, o dedo do pé fedor é uma fonte fenomenal de antioxidantes. Devido à capacidade dos antioxidantes de neutralizar os radicais livres que danificam as células saudáveis do corpo, eles são conhecidos por retardar o processo de envelhecimento, que pode ser registrado tanto externamente quanto internamente. Os antioxidantes também ajudam a administrar o estresse oxidativo e a inflamação, ambos ligados a problemas de saúde como osteoartrite, câncer e doenças cardíacas.

É fonte de carboidratos

O jatobá é uma fonte muito rica de carboidratos. Eles são, portanto, muito eficazes para fornecer ao corpo uma boa e saudável quantidade de energia. Dos açúcares simples que contém, Fructose, um açúcar muito importante é o mais comum.

Foto: Reprodução

Exerce poder antifúngico

A forte natureza antifúngica do jatobá torna-o bastante eficaz para lidar com infecções fúngicas tópicas tais como pé de atleta e fungos nas unhas. Ele pode ser aplicado tanto topicamente quanto internamente para estas condições. Também pode ser tomado internamente para infecções do trato urinário (incluindo infecções da bexiga) e tanto internamente quanto como um ducha para infecções de leveduras.

Contribui para o sistema respiratório

O jatobá tem propriedades anti-inflamatórias que o reduzem benéfico para lidar com a inflamação do trato respiratório, como na asma e bronquite. Foi descoberto que é um inibidor da enzima 5-lipoxigenase, que está envolvida na produção de prostaglandinas. As prostaglandinas são agentes inflamatórios, e uma delas (leucotrieno B4) é responsável pela inflamação nas passagens de ar.

Auxilia na perda de peso

O consumo regular de Stinking Toe Fruit, ajuda a estimular a eliminação de fluidos, assim, você promoverá a limpeza das vias urinárias e renais.

Ajuda no combate às infecções

O jatobá tem propriedades que são eficazes no combate a infecções. Além disso, essas mesmas propriedades podem prevenir micoses e candidíase nos pés.

Foto: Reprodução

Trata a meningite

O jatobá possui propriedades antibacterianas que são essenciais na luta contra a meningite, além de ajudar na expulsão de bactérias que causam doenças auto-imunes.

É um excelente tratamento para a retenção de líquidos

Como mencionamos no tópico acima, ele tem propriedades que ajudam a eliminar efetivamente a retenção de líquidos. Você também pode fazer chá a partir da folha de jatobá para tratar esta condição.

Trata a Inflamação

O jatobá também possui um poderoso agente anti-inflamatório, que combate doenças intestinais, artrite reumatoide, lúpus e pênfigo.

Fortalece o sistema imunológico

O jatobá consiste em propriedades anti-inflamatórias, anti-fúngicas e antibacterianas, ele também atua na construção de um sistema imunológico saudável, tornando-o ainda mais preparado para combater vários tipos de problemas que podem causar danos à saúde.

Luta contra a asma

Todos sabemos que a asma é causada pelo entupimento das vias aéreas, o que pode causar dificuldade para respirar. Entretanto, o jatobá possui as propriedades que são essenciais para combater esta condição.

Foto: Reprodução

Quais são os usos tradicionais e os benefícios do jatobá para a saúde?

  • A seiva e as frutas do jatobá também têm usos medicinais, especialmente contra tosse, cistite, hepatite, prostatite, bronquite, anemia, feridas, úlceras de boca, diabetes, etc.
  • A casca é analgésica, adstringente, balsâmica, depurativa, febrífuga, hemostática, peitoral, estomacal, tônica e vermífuga.
  • É comumente usada na medicina popular local como cura-tudo, sendo especialmente útil para a tosse.
  • Além de ser usado para dar energia e resistência, o chá feito da casca é usado há séculos como tônico para os sistemas respiratório e urinário pelos povos indígenas da Bacia Amazônica.
  • O chá também é usado internamente para tratar problemas de estômago e dores nas costas, bem como externamente para o pé do atleta e para o fungo do pé.
  • É conhecido por sua capacidade de combater fungos e infecções por leveduras, tais como Candida albicans.
  • A casca macerada é usada como tratamento para diarreia.
  • A casca, seiva ou resina e folhas são usadas medicinalmente para cistite, hepatite, prostatite e tosse.
  • A seiva é usada para o tratamento de tosse e bronquite.
  • A resina e a exsudação de seiva de furos na casca é considerada fortificante.
  • É usado para tratar cistite crônica, retenção de urina, anemia, prostatite, blenorragia e bronquite crônica.
  • A resina e a seiva são utilizadas externamente para tratar feridas recentes.
  • A resina sólida encontrada na base da árvore possui propriedades balsâmicas, estomacais, tônicas e vermífugas.
  • Também é usada para tratar úlceras da boca.
  • Folhas e madeira são usadas no tratamento de diabetes.
  • A casca da árvore é macerada pelos índios Karaja no Peru e pelo povo crioulo na Guiana para tratar a diarreia.
  • Em Ka’apor ethno-botany, o Stinking Toe Fruit é tomado por via oral para parar o excesso de corrimento menstrual, aplicado em olhos feridos ou doloridos, e usado como vermífugo.
  • É usado medicinalmente na Amazônia peruana para cistite, hepatite, prostatite e tosse.
  • Na Amazônia brasileira, a seiva é usada para tosse e bronquite, e um chá de casca é usado para problemas estomacais, bem como fungos nos pés e unhas.
  • A resina foi recomendada para todos os tipos de problemas respiratórios superiores e cardiopulmonares.
  • Na medicina tradicional do Panamá, a fruta é usada para tratar úlceras da boca e as folhas e a madeira são usadas para diabetes.
  • A fruta do dedo do pé é usada como um tônico energético natural, para doenças respiratórias como asma, laringite e bronquite, como ducha para infecções por leveduras e como descongestionante nos Estados Unidos.
  • Também é usada no tratamento de hemorragias, bursite, infecções da bexiga, artrite, prostatite, levedura e infecções fúngicas, cistite, e é aplicada topicamente para tais fungos de pele e unhas.
  • A fruta é usada para tratar úlceras da boca e as folhas e a madeira são usadas para diabetes na medicina tradicional do Panamá.
  • Nos Estados Unidos, o jatobá é usado como um tônico energético natural, para doenças respiratórias como asma, laringite e bronquite, como um ducha para infecções por leveduras e é tomado internamente como descongestionante e para candida sistêmica no estômago e intestinos.
  • Também é utilizado no tratamento de hemorragias, bursite, infecções da bexiga, artrite, prostatite, levedura e infecções fúngicas, cistite, e é aplicado topicamente para fungos de pele e unhas.
Foto: Reprodução

Usos culinários do jatobá

  • A polpa pode ser transformada em sorvetes e cremes ou fermentada em uma bebida alcoólica.
  • O chá pode ser feito a partir da casca.
  • A polpa seca, amarelo-esbranquiçada ao redor da semente tem um sabor doce e é normalmente consumida crua; usada na fabricação de cremes e sorvetes; e fermentada em uma bebida alcoólica.
  • É consumida como um doce pelas crianças na Jamaica.
  • Tem seu próprio cheiro peculiar e sabor doce, lembrando um pouco a banana, e é geralmente considerado agradável, mas não muito atraente.
  • A textura é a da farinha seca virando uma pasta na boca, e algumas pessoas acham isso desagradável.
  • O chá feito da casca é uma bebida bastante popular para lenhadores que trabalham nas florestas do Brasil, pois é um tônico energético natural.
  • A polpa da fruta também é utilizada como fonte de carboidratos na fabricação de bebidas alcoólicas para consumo doméstico no Brasil.
  • Outros usos

Alimentos

As cápsulas de sementes consistem em uma polpa em pó comestível. Tem seu próprio cheiro peculiar e sabor doce, lembrando um pouco a banana, e é geralmente considerada agradável, mas não muito atraente. A textura é a de farinha seca virando uma pasta na boca, e algumas pessoas acham isso desagradável. Ela é muito seca e em grande parte amilácea, por isso é uma boa fonte de calorias. O chá de casca de frutas do jatobá é uma bebida bastante popular para lenhadores que trabalham nas florestas do Brasil, pois é um tônico energético natural.

Folhas, polpa e sementes

Folhas do jatobá não são comidas. Sementes e polpa são retiradas da cápsula, moídas e prontamente consumidas pelo gado.

Foto: Reprodução

Madeira

A madeira dura, durável e resistente é uma das melhores da região. O cerne é rosa-salmão a marrom-alaranjado quando fresco, tornando-se avermelhado a marrom-avermelhado quando temperado; muitas vezes marcado com listras escuras. O alburno é geralmente largo, branco, cinza ou rosado. A textura é de média a bastante grossa; o grão é na maioria das vezes entrelaçado; brilho dourado, sem odor ou sabor característicos. A madeira é moderadamente difícil de serrar e usinar, em grande parte por causa de sua alta densidade, mas exceto no planejamento ela pode ser usinada até uma superfície lisa. É fácil de colar e terminar satisfatoriamente. A madeira é muito resistente a fungos de papagaio marrom e de papagaio branco. O cerne também é classificado como muito resistente a cupins de madeira seca; tem pouca resistência a brocas marítimas. Esta importante árvore de madeira é utilizada para móveis (às vezes comparada com mogno), carpintaria, construção geral, rodas e engrenagens, escavações, construção naval, postes, teares, roldanas e dormentes para trilhos. A madeira também é atraente para carpintaria, instrumentos musicais, acabamentos interiores, compensados, tornearia e folheados.

Goma ou resina

Raízes e tronco do jatobá produzem uma resina amarela pálida ou vermelha, como a goma conhecida comercialmente como copal sul-americana. A goma exsuda e forma grumos duros que ficam enterrados no solo na base de uma árvore. Às vezes, foi encontrado um barril de chiclete ao redor das raízes de uma árvore grande ou no local de uma árvore anterior. A goma é usada principalmente em verniz, mas também para incenso e remédios locais. A chiclete também é usada para couro envernizado e em manchas para artigos de lata. Cerca de 35 toneladas/ano são coletadas no Brasil para uso local.

Tanino ou tinturas

A casca espessa do jatobá é uma boa fonte de tanino.

Sombra ou abrigo

O jatobá é uma espécie adequada quando plantada como árvore de sombra e tem sido usada ocasionalmente para a sombra do café.

Ornamental

O jatobá é usado até certo ponto como ornamental em parques e jardins.

Foto: Reprodução

Fonte: www.healthbenefitstimes.com

Deixe uma resposta