A biotina é uma vitamina B solúvel em água que ajuda o seu corpo a converter alimentos em energia. Ela é especialmente importante durante a gravidez e a amamentação. Além disso, a biotina é importante para a saúde do seu cabelo, pele e unhas.

O que é biotina?

A biotina é uma das vitaminas do complexo B, também conhecida como vitamina B7. Já foi chamada de coenzima R e vitamina H. A biotina é hidrossolúvel, o que significa que o corpo não a armazena. Ela tem muitas funções importantes no corpo. É necessária para a função de várias enzimas conhecidas como carboxilases. Estas enzimas que contêm biotina participam de importantes vias metabólicas, como a produção de glicose e ácidos graxos.

Uma ingestão comumente recomendada é de 5 mcg (microgramas) por dia em lactentes e 30 mcg em adultos. Isto sobe para 35 mcg por dia em mulheres em amamentação. A deficiência de biotina é bastante rara. No entanto, alguns grupos, como as mulheres grávidas, podem vivê-la em formas leves. Comer ovos crus também pode causar uma deficiência, mas você precisaria comer muitos ovos por muito tempo. As claras de ovo cru contêm uma proteína chamada avidina, que se liga à biotina e impede a sua absorção. A avidina é inativada durante o cozimento.

Resumo: A biotina é uma vitamina B solúvel em água que é importante para o metabolismo energético. A carência é bastante rara, embora tenha sido associada ao consumo a longo prazo de ovos crus.

Imagem: Reprodução

Quais são os benefícios da biotina?

A biotina tem uma gama de possíveis benefícios:

Metabolismo de macronutrientes

A biotina é importante para a produção de energia. Por exemplo, várias enzimas precisam dela para funcionar corretamente. Estas enzimas estão envolvidas no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas. Elas iniciam etapas críticas nos processos metabólicos desses nutrientes.

A biotina tem um papel importante:

Gluconeogênese: esta via metabólica permite a produção de glicose de outras fontes além dos carboidratos, tais como aminoácidos. Enzimas que contêm biotina ajudam a iniciar este processo.
Síntese de ácidos graxos: A biotina auxilia enzimas que ativam reações importantes para a produção de ácidos graxos.
A quebra de aminoácidos: Enzimas contendo biotina estão envolvidas no metabolismo de vários aminoácidos importantes, incluindo a leucina.

Resumo: a biotina auxilia na produção de energia. Ela suporta uma série de enzimas envolvidas no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas.

Unhas quebradiças

As unhas quebradiças são fracas e facilmente se lascam, fendem ou racham. É uma condição comum, estimada em cerca de 20 por cento da população mundial. A biotina pode beneficiar as unhas quebradiças.

Em um estudo, 8 pessoas com unhas quebradiças receberam 2,5 mg de biotina por dia durante 6 a 15 meses. A espessura do prego melhorou 25% em todas as 8 participantes. O rachamento das unhas também foi reduzido. Outro estudo com 35 pessoas com unhas quebradiças encontrou 2,5 mg de biotina por dia durante 1,5 a 7 meses melhorou os sintomas em 67% das participantes. No entanto, esses estudos foram pequenos e mais pesquisas são necessárias.

Resumo: As unhas quebradiças são frágeis e facilmente se fendem ou racham. Os suplementos de biotina podem ajudar a fortalecer as unhas.

Foto: Reprodução

Saúde dos cabelos

A biotina é frequentemente associada ao aumento do crescimento do cabelo e cabelos mais saudáveis e fortes. Há muito poucas evidências que sustentem isto. No entanto, uma deficiência em biotina pode levar à queda do cabelo, o que indica que a vitamina é importante para o cabelo.

Embora muitas vezes seja comercializada como um tratamento alternativo para a queda do cabelo, apenas pessoas com uma deficiência real de biotina obtêm benefícios significativos com a complementação. Recomenda-se que as pessoas com deficiência de biotina tomem de 30 a 100 microgramas (mcg) por dia. Os lactentes precisariam de uma dose menor de 10 a 30 mcg. Se isso melhora o crescimento do cabelo em pessoas saudáveis ainda não foi determinado.

Resumo: A biotina é alegada para promover o crescimento capilar e cabelos saudáveis, mas a evidência é fraca. No entanto, a deficiência tem sido ligada à queda de cabelo, e aqueles que são realmente deficientes podem se beneficiar da complementação.

Gravidez e aleitamento materno

A biotina é importante durante a gravidez e o aleitamento materno. Estas fases da vida têm sido associadas a uma maior necessidade desta vitamina. De fato, tem sido estimado que até 50% das gestantes podem desenvolver uma deficiência leve de biotina. Isto significa que ela pode começar a afetar ligeiramente seu bem-estar, mas não é severa o suficiente para causar sintomas perceptíveis.

Pensa-se que as deficiências ocorrem devido à quebra mais rápida da biotina dentro do corpo durante a gravidez. Além disso, um grande motivo de preocupação é que estudos com animais descobriram que uma deficiência de biotina durante a gravidez pode causar defeitos congênitos. No entanto, lembre-se sempre de consultar seu médico ou nutricionista dietista antes de tomar suplementos durante a gravidez e durante a amamentação.

Resumo: Se você estiver grávida ou amamentando, a sua necessidade de biotina pode aumentar. Até 50% das mulheres podem receber menos desta vitamina do que necessitam durante a gravidez.

Foto: Reprodução

Redução do açúcar no sangue em pessoas com diabetes

O diabetes tipo 2 é uma doença metabólica. É caracterizada por altos níveis de açúcar no sangue e função insulínica prejudicada. Pesquisadores têm estudado como os suplementos de biotina afetam os níveis de açúcar no sangue em diabéticos do tipo 2. Algumas evidências mostram que as concentrações de biotina no sangue podem ser menores em pessoas com diabetes, em comparação com indivíduos saudáveis.

Estudos em diabéticos que recebem apenas biotina têm fornecido resultados mistos. No entanto, vários estudos controlados indicam que os suplementos de biotina, combinados com o crómio mineral, podem baixar os níveis de açúcar no sangue em algumas pessoas com diabetes tipo 2.

Resumo: quando combinada com o cromo, a biotina pode ajudar a diminuir os níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes do tipo 2.

Saúde da pele

O papel da biotina na saúde da pele não é bem compreendido. No entanto, sabe-se que você pode ter erupções cutâneas vermelhas e escamosas se você for deficiente. Alguns estudos também sugerem que a deficiência de biotina pode às vezes causar um distúrbio cutâneo chamado dermatite seborreica, também conhecida como berço da tampa.

O papel da biotina na saúde da pele pode estar relacionado ao seu efeito no metabolismo da gordura, que é importante para a pele e pode ser prejudicada quando a biotina está em falta. Não há evidências de que a biotina melhore a saúde da pele em pessoas que não são deficientes em vitamina.

Resumo: pessoas com deficiência de biotina podem apresentar problemas de pele. Entretanto, não há evidências de que a vitamina tenha benefícios para a pele em pessoas que não apresentam deficiência.

Foto: Reprodução

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla (EM) é uma doença auto-imune. Na EM, o revestimento protetor das fibras nervosas no cérebro, medula espinhal e olhos é danificado ou destruído.

Esta bainha protetora é chamada de mielina, e pensa-se que a biotina seja um fator importante na sua produção.

Um estudo piloto em 23 pessoas com EM progressiva testou o uso de altas doses de biotina. Mais de 90% dos participantes tiveram algum grau de melhora clínica.

Embora este achado precise de muito mais estudo, pelo menos dois ensaios controlados aleatorizados foram realizados em pessoas com EM progressiva. Os resultados finais não foram publicados, mas os resultados preliminares são promissores.

Resumo: Doses elevadas de biotina prometem tratar a esclerose múltipla, uma doença grave que afeta o sistema nervoso central.

Quais são as fontes de biotina?

A biotina é encontrada em uma grande variedade de alimentos, por isso uma deficiência real é rara.

Os alimentos que são particularmente boas fontes incluem:

Além disso, suas bactérias intestinais produzem alguma quantidade de biotina. Também está disponível como suplemento, seja por si só ou como componente de suplementos vitamínicos mistos.

Resumo: muitos alimentos contêm quantidades significativas de biotina, e ela também está disponível como um suplemento. Suas bactérias intestinais também podem produzi-la.

Foto: Reprodução

Quão seguro é o consumo de biotina?

A biotina é considerada muito segura. Mesmo mega doses de até 300 miligramas (mg) por dia para tratar a esclerose múltipla não provocaram efeitos colaterais adversos. Para colocar isto em perspectiva, 300 miligramas é 10.000 vezes a dose comumente recomendada de 30 microgramas para adultos.

Por ser uma vitamina solúvel em água, quantidades em excesso são excretadas na urina. No entanto, tem havido alguns relatos de altas doses de biotina causando resultados estranhos nos testes de tireoide, portanto verifique com um médico antes de usar se você está atualmente tomando medicação para a tireoide.

Resumo: a biotina parece muito segura, mesmo em doses extremamente altas. Não há efeitos colaterais conhecidos da suplementação com biotina.

Conclusão

A biotina é uma vitamina B que desempenha um papel crucial no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas. Muitos de seus potenciais benefícios à saúde são baseados em evidências fracas. No entanto, ela pode ser importante para sua pele, cabelos e unhas.

Além disso, mulheres grávidas ou em período de amamentação podem necessitar de mais biotina. Doses altas também estão sendo investigadas como um tratamento potencial para esclerose múltipla. Você pode encontrar biotina em uma grande variedade de alimentos, então a deficiência real é muito rara. Por esta razão, os suplementos provavelmente não têm benefícios significativos para pessoas saudáveis que fazem uma dieta balanceada baseada em alimentos reais.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta