A flatulência é uma acumulação de gases no sistema digestivo que pode levar ao desconforto abdominal. A maioria das pessoas experimenta flatulência. A flatulência excessiva pode causar desconforto e angústia. Ela ocorre frequentemente como resultado da ingestão de determinados alimentos, mas pode ser um sinal de uma condição mais grave.

Na maioria dos casos, uma mudança na dieta e no estilo de vida pode ajudar a controlar o excesso de gases. Quando comemos, bebemos ou engolimos saliva, também engolimos pequenas quantidades de ar. Este ar engolido acumula-se no estômago. Os gases dentro do nosso sistema digestivo consistem principalmente em nitrogênio e oxigênio.

Quando digerimos os alimentos, os gases, principalmente sob a forma de hidrogênio, metano e dióxido de carbono, são liberados. À medida que o gás se acumula, o organismo pode ter de o eliminar, quer pela boca, quer arrotando, quer passando pelo vento através da passagem anal. A flatulência ocorre frequentemente sem que a pessoa se aperceba disso. Não há cheiro, e a quantidade é pequena. Quando há cheiro, geralmente há pequenas quantidades de gases de enxofre. Se os alimentos não tiverem sido devidamente digeridos, começam a decompor-se, libertando enxofre.

Foto: Reprodução

Quais são as causas da flatulência?

A flatulência pode ser o resultado de processos corporais normais ou pode resultar de uma condição que afete o sistema digestivo. As fontes exógenas são as que provêm do exterior. Engolimos ar quando comemos, bebemos ou engolimos saliva, especialmente quando se produz excesso de saliva, devido a náuseas ou refluxo ácido. As fontes endógenas estão no interior do intestino. Os gases podem surgir como subproduto da digestão de determinados alimentos, ou quando os alimentos não são completamente digeridos. Se algum alimento não for completamente digerido pelo estômago ou pelo intestino delgado, pode ocorrer flatulência quando este chega ao intestino grosso.

Por qual motivo alguns alimentos provocam mais gases?

Os alimentos que causam flatulência tendem a ser os ricos em certos polissacáridos, especialmente os oligossacáridos, como a inulina. A inulina pertence a uma classe de fibras dietéticas conhecidas como frutanos.

São exemplos de alimentos que podem agravar a flatulência:

Eis algumas razões pelas quais alguns alimentos provocam mais gás, mas existem outras.

Foto: Reprodução

O feijão: Os hidratos de carbono complexos no feijão são difíceis de digerir pelos humanos. São digeridos por microorganismos do intestino, conhecidos como flora intestinal, que produzem metano. Quando os hidratos de carbono complexos atingem o intestino inferior, as bactérias alimentam-se deles e produzem gás.

Intolerância à lactose: Quando as pessoas consomem alimentos que contêm lactose, como o leite, e carecem das enzimas para a decompor, as bactérias alimentam-se da lactose. Em algumas pessoas, isto produz grandes quantidades de gás.

Doença celíaca: A intolerância ao glúten proteico significa que algumas pessoas têm uma flatulência excessiva quando consomem cevada, trigo e centeio.

Edulcorantes artificiais: Sorbitol e manitol são encontrados em doces, gomas de mascar e alimentos doces sem açúcar. Algumas pessoas desenvolvem diarréia, gás ou ambos quando consomem estas substâncias.

Suplementos de fibra: Adicioná-los demasiado depressa à dieta pode causar flatulência, especialmente se contiverem psílio.

Bebidas carbonatadas: Bebidas de gás e cerveja podem causar uma acumulação de gás no tracto intestinal.

Quem estiver preocupado com a forma como a sua dieta pode estar a causar flatulência deve pedir conselho a um médico ou a um nutricionista qualificado.

Foto: Reprodução

Quais são as condições que podem agravar a flatulência?

As condições de saúde subjacentes: Algumas condições crônicas podem causar flatulência, por exemplo, a doença de Crohn, colite ulcerosa ou diverticulite. Alguns tipos de cancro podem levar a um bloqueio nos intestinos. Qualquer pessoa que experimente um aumento súbito ou um agravamento da flatulência deve consultar um médico.

Problemas de vesícula biliar: Cálculos biliares e colecistite podem causar gases adicionais.

Obstipação intestinal: As fezes podem tornar mais difícil a expulsão do excesso de gás, resultando em mais acumulação e desconforto.

Gastroenterite e outras infecções intestinais: Uma infecção viral, bacteriana ou parasitária do sistema digestivo, ou uma intoxicação alimentar, pode causar uma acumulação de gás. Exemplos incluem a infecção por Escherichia coli (E. coli), amebíase e giardíase.

Antibióticos: Estes podem perturbar a flora intestinal normal, ou a flora bacteriana, no intestino, levando à flatulência.

Laxantes: O uso regular e excessivo de laxantes pode aumentar o risco de desenvolvimento de flatulência.

Outras causas incluem a gravidez, uma hérnia, pancreatite, doença de Hirschsprung, síndrome pré-menstrual, endometriose e outras. Se houver sinais de envenenamento ou de bloqueio, ou se houver sangue nas fezes, é necessária uma atenção médica urgente.

Foto: Reprodução

Remédios caseiros para a flatulência

A flatulência não costuma ser um problema grave. Na maioria dos casos, uma mudança no estilo de vida e na dieta é tudo o que é necessário.

Dieta e digestão

A flatulência pode ser evitada não ingerindo alimentos susceptíveis de a provocar, como os que contêm níveis elevados de hidratos de carbono que não podem ser absorvidos.

Entre os alimentos que contêm hidratos de carbono mais fáceis de digerir, incluem-se os que contêm hidratos de carbono:

  • bananas
  • citrinos
  • uvas
  • alface
  • arroz
  • iogurte, mas as pessoas com intolerância à lactose devem consultar um nutricionista

Lembre-se, se cortar determinados alimentos, tem de se certificar de que o que resta pode satisfazer as suas necessidades nutricionais diárias.

Foto: Reprodução

Outras dicas

Outras formas de reduzir a flatulência incluem:

Comer refeições menores: Os sintomas melhoram frequentemente se a pessoa comer quatro a seis refeições mais pequenas por dia, em vez de três refeições grandes. O chá de hortelã-pimenta pode ajudar.

Comer lentamente: A digestão começa na boca, por isso a comida deve ser mastigada bem antes de engolir.

Evitar chicletes e bebidas gaseificadas: Mastigar pastilha faz as pessoas engolir mais ar. Isto pode aumentar a flatulência.

Não fumar: Fumar faz as pessoas engolir mais ar, e também pode irritar o sistema digestivo.

Escolher produtos lácteos com baixo teor de lactose: A eliminação de alimentos ricos em lactose pode melhorar os sintomas.

Escolher feijões que são fermentados antes de cozinhar: Estes têm menos fibra solúvel e um teor nutricional mais elevado e podem diminuir a flatulência.

Fazer exercício físico: A actividade melhora o funcionamento do sistema digestivo, o que pode ajudar a reduzir o gás e o inchaço.

Pastilhas de carvão vegetal: Colocados no interior do vestuário, absorvem o gás libertado e reduzem o impacto do gás com cheiro desagradável. Estes estão disponíveis para compra online.

Probióticos: Estes podem reduzir os sintomas em algumas pessoas. Os suplementos probióticos estão disponíveis para compra online a partir de diferentes marcas.

Foto: Reprodução

Qual é o tratamento para a flatulência?

Se o estilo de vida e as alterações dietéticas não forem suficientes para remover a flatulência, os medicamentos de venda livre (OTC) podem ajudar. Os comprimidos de carvão vegetal estão disponíveis nas farmácias e em linha. O carvão absorve gás no intestino e reduz os sintomas de flatulência.

Qualquer pessoa que tome medicamentos existentes deve consultar primeiro o seu médico, porque o carvão vegetal também pode absorver alguns dos princípios activos. Nem todos os profissionais de saúde recomendam o uso do carvão vegetal, uma vez que o benefício não é claro.

Outros remédios OTC incluem o Beano, um produto que ajuda a decompor os hidratos de carbono complexos. Pode ser útil após a ingestão de feijão.

Quais são as complicações da flatulência?

Dor e desconforto persistentes, constrangimento social e stress são as principais complicações da flatulência. No entanto, pode ser uma boa ideia procurar aconselhamento se:

  • se acumularem quantidades excessivas de gases
  • a flatulência ocorre frequentemente
  • os sintomas começam a tornar-se mais graves
  • o gás é frequentemente libertado involuntariamente
  • há um cheiro sempre desagradável
  • sintomas adicionais indicam um possível estado digestivo subjacente
  • dores agudas, de abano ou cãibras no abdômen, e as dores mudam de lugar
  • há uma sensação de inchaço ou de nó no abdômen

A flatulência severa e persistente pode ser um sinal de uma condição subjacente, como a síndrome do cólon irritável (SII).

Foto: Reprodução

Qual é o diagnóstico para a flatulência?

Um médico pode ajudar a descobrir a causa subjacente da flatulência e sugerir formas de aliviar os sintomas. O médico perguntará ao paciente sobre a sua história médica e hábitos alimentares e realizará um exame físico para determinar se existe alguma distensão no abdômen. Podem verificar a presença de gás batendo no abdômen e ouvindo um som oco.

Podem perguntar sobre os movimentos intestinais, se há alguma tensão ao passar por um banco, se há dor abdominal após as refeições e quanto tempo durou a flatulência. Isto pode ajudar a decidir se o paciente pode ter uma condição que precise de tratamento. Pode ajudar a manter um diário alimentar durante algum tempo antes de consultar o médico.

Deixe uma resposta